terça-feira, agosto 18, 2009

Podres Poderes

Documentos secretos da Casa Branca mostram que presidente americano manteve conversas com ditador brasileiro para deter governos de esquerda

Está no Estado de Minas de hoje, 18/08/2009:

Documentos da Casa Branca sobre o período da administração de Richard Nixon (1969-1974) mostram que o presidente americano e o general brasileiro Emílio Garrastazu Médici discutiram formas de cooperação para derrubar o presidente eleito do Chile, Salvador Allende. Os documentos se referem a conversas mantidas em dezembro de 1971, quando o Brasil estava na fase mais dura da repressão sob a ditadura militar. Allende foi morto no golpe de Estado liderado pelo general Augusto Pinochet em 11 de setembro de 1973.

Os textos eram confidenciais e foram disponibilizados ontem no site dos Arquivos de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês), instituição ligada à Universidade George Washington.

Os documentos revelam também que o governo militar brasileiro participou, com apoio dos EUA, da fraude eleitoral no Uruguai, em 1971. Na época, a tumultuada apuração deu vitória a Juan María Bordaberry, que, menos de dois anos depois, fechou o Parlamento, ilegalizou partidos políticos e sindicatos e iniciou uma ditadura que duraria 12 anos.


De acordo com um memorando, em um encontro na Casa Branca em 9 de dezembro de 1971, Nixou perguntou ao presidente brasileiro se os militares chilenos eram capazes de derrubar Allende. O documento diz: "Nixon perguntou se Médici pensava que as Forças Armadas chilenas eram capazes de derrubar Allende, e Médici respondeu que achava que sim, que eram capazes, e acrescentou que o Brasil estava trocando muitos oficiais com os chilenos, e deixou claro que o Brasil trabalhava com esse fim".