sábado, dezembro 19, 2009

#videosasemana - Arrudas, saias justas e panetones azedos



Dois mil e nove foi o ano de Arrudas, saias justas e panetones azedos para o Natal. A Arruda do ABC, de prenome sugestivo (Geisy), que de saia curtinha foi banida da Uniban, sacudiu a poeira, ajeitou o decote do vestido rosa-choque (onipresente!), e, na mesma velocidade que tomou a mídia sensacionalista de assalto, desapareceu num golpe fulminante, dado por outro Arruda.

Este, o Zé Roberto, queiram os eleitores distritais, não esperamos ver tão cedo. Também não desejamos que o ostracismo - ao qual a mídia e o povo relegam os homens de má fé da política brasileira - não seja empecilho para que a Justiça cobre deste homem careca e esguio uma explicação para o inexplicável.

Zé Roberto enterrou junto (torçamos!) o DEM, que vem mudando de nome desde a ditadura (Ex-Arena, ex-PFL), e que a população já não tem mais saco pra seus desmandos e coronelismos. Com a queda do último governador demo, o partido pode ficar sem palanques estaduais, embora nos corredores de Brasília alguns figurões ainda usufruam de poderes decisivos, capazes de articulações e viradas de mesa sempre ao apagar das luzes.

Voltemos à Geisy. Não era tão curto assim e não era tão boa assim. De bom (para nossa sorte, Playboy não investiu), restou este ótimo vídeo acima, em stopmotion, da banda 1/2 Dúzia de 3 ou 4. Com vocês, Geisy e o Zé Pilintra.

________________________________

Para entender o caso da Geisy, leia o artigo Sobre minissaias e saias justas, publicado aqui. Sobre o Zé Arruda, uma pequena citação em De Noel para Arruda, sem carinho ou panetone. Ele não merece mais que isso nesta estimada Moviola.