sábado, agosto 29, 2009

O Vaudeville de Madame Carling


A grata surpresa da noite de sexta-feira (28.08) do Jazz festival Brasil, em Belo Horizonte, foi a explosão contagiante da multi-instrumentista sueca Gunhild Carling, que tomou de assalto o público que lotou o Grande Teatro do Palácio das Artes para assistir outra apresentação - da banda Jazz 6, que tem o escritor Luis Fernando Veríssimo ao saxofone.

O rendez-vous causado por Carling não permitiu que nenhuma vivalma saísse do espatáculo sem um sorriso largo no rosto. A sueca cantou, sapateou e tocou de trombone à gaita-de-fole, culminando na exibição com três trumpetes ao mesmo tempo.

E o que espanta não é apenas o jeito "circense" de Carling se apresentar: sua capacidade em tirar dos instrumentos de sopro uma sonoridade jazzística sofisticada, sua voz arrastada e suave, prolongando as vogais tônicas, e a qualidade técnica de seus três acompanhantes (guitarra acústica, baixo e bateria) são apenas alguns dos motivos pelos quais o show da noite desta sexta foi um dos mais aclados da 7ª edição do Jazz Festival.


Abaixo, a apresentação de Gunhild Carling no Programa do Jô (28/08/09) e, no outro vídeo, um resumo de sua versatilidade: