sábado, novembro 12, 2011

Polícia, para! Quem precisa?

Não queria entrar no debate PM-USP, mas diante do reducionismo que se tornou o assunto – maconheiros x boçais, e nada mais –, uma coisa me impressionou nos últimos dias: ex-companheiros de faculdade, atuais universitários e tantas outras pessoas que passaram a vomitar moralidade e conservadorismo nas redes sociais. Não que o argumento usado (de que os universitários não passavam de playboys, bancados pela família), não seja válido, mas pela forma que decidiram marginalizar a manifestação, criando uma patrulha moral e ideológica. Cuidado, pessoal, para não sair batendo continência ao primeiro golpe de estado ...





.

Um comentário:

Nairo J. B. Lopes disse...

Muito boa a observação Renan. Abço!